19 de abr. de 2009

Mensagem

  • 14:32
  • Paullo Galvão
SEU ANGENOR
Paullo Galvão



Obrigado seu Agenor
Pelo legado que o senhor deixou

Afirmou que o mundo é um moinho
Confirmou, Que as rosas não falam
Deixou acontecer e exaltou a mangueira
Com cordas de aço cantou a alegria
De peito vazio
Disse ter tido um amor proibido
E quem o via sorrindo
Não podia imaginar
Estava disfarçando pra chorar
Esperando a alvorada chegar
Dizendo que o sol nascerá